Cerca de 30% dos crimes de roubo e furto no estado têm como alvo o aparelho de celular (Foto: Divulgação)

Segundo dados da Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo, atualmente cerca de 30% dos crimes de roubo e furto no estado têm como alvo o aparelho de celular. Cidades litorâneas enfrentam ainda o crescimentos do índice desse tipo de crime durante as férias escolares, época na qual os turistas viajam em busca de prais e diversão.

O especialista em segurança do GRUPO GR, Rogério Rodrigues, selecionou algumas dicas de prevenção. Confira abaixo:

– Atender o celular na rua deixa o usuário distraído e, ao mesmo tempo, vulnerável;

– Não use celular na cintura e/ou em bolsos, pois permite que os assaltantes possam furtá-lo com facilidade;

– Para evitar chamar atenção, coloque seu aparelho no modo vibratório ou silencioso;

– Nunca o deixe o celular à mostra;

– Nunca caminhe com o aparelho nas mãos;

– Se estiver andando na rua, procure um estabelecimento comercial ou um local mais seguro para usar seu aparelho;

– Apesar de ser proibido por lei, ainda é comum ver as pessoas falando ao volante. Neste momento, o usuário, por estar distraído, é um alvo fácil para os meliantes, além de poder causar acidentes;

– Não deixe seu celular sobre mesas, balcões e cadeiras de restaurantes ou lojas, pois os meliantes aproveitam qualquer descuido para furtá-los;

– Evite atender ligações ou usar o celular enquanto está em taxis, principalmente parados no trânsito, hoje os assaltantes estão cada vez mais ousados e mesmo com vidros fechados, utilizam armas de fogo para abordar as pessoas,

– Grandes centros comerciais, avenidas, parques, rodoviárias e aeroportos são locais de maior ocorrência de roubos e furtos de celulares.

– Os assaltantes acompanham a vítima e, ao menor sinal de desatenção do usuário, o assaltante age. Fique sempre alerta!

– Fique atento a movimentação de pessoas estranhas. Se sentir que alguém está te seguindo, procure permanecer em um local com bastante movimento de pessoas ou procure um policial ou segurança no local.

– Além de tomar precauções, também é possível fazer um seguro, o que costuma ser viável para máquinas novas e de alto valor. Deve-se, porém, atentar para a cobertura do seguro, pois muitos contratos não cobrem furtos simples, somente roubos e furtos qualificados.