Funfarme deixa de descartar mais de 50 mil copos plásticos por mês com ação sustentável 

 

Foto: divulgação/Funfarme

 

Uma campanha que visa o fim o uso dos copos descartáveis em todo complexo Funfarme, foi lançada na quarta-feira, 14 de agosto, em comemoração ao Dia de Combate à poluição. A instituição, que engloba Hospital de Base, Ambulatório de especialidades, Instituto Lucy Montoro, Hemocentro, Famerp, Hospital da Criança e Maternidade e Instituto do Câncer, tem a intenção de aos poucos deixar de utilizar o material, por meio de ações de conscientização e práticas mais sustentáveis.

Foram distribuídas nesta primeira etapa da campanha, mil canecas de fibra de coco aos colaboradores administrativos da Funfarme e, com isso, a Fundação vai deixar de descartar cerca de 50 mil copos plástico no mês. Junto com as canecas, foram entregues também folhas de “papel semente” com três tipos de flores: margarida, cravo ou boca-de-leão.

Há 25 anos trabalhando no HB, Aparecida Camarini, que hoje é auxiliar de cozinha, adorou a novidade. “Não tinha ideia do tanto que um copinho demorava para se decompor na natureza. A gente precisa ajudar, né? Vou trazer minha caneca todos os dias e não uso mais copos plásticos”, afirmou Aparecida.

 

Copos maiores violões

Os copinhos geram uma quantidade enorme de resíduos desnecessários e complexos de se lidar. Sem contar que cada copinho pode levar mais de 100 anos para se decompor na natureza. Só no Brasil, são consumidos 720 milhões de copos descartáveis por dia. Apesar de ser reciclável, por falta de mercado, a taxa de reciclagem desse material no país é baixíssima. Bem próxima de zero. No mundo, por ano, são produzidas 250 milhões de toneladas de plástico. Cerca de 35% desse montante são usados apenas uma vez, por 20 minutos. 80% do plástico encontrado no mar têm origem em atividades em terra (domésticas, industriais e agrícolas). Se não mudarmos o nosso consumo, em 2050 teremos mais plástico que peixes nos oceanos.