Com três dias de programação totalmente gratuita e para todas as idades, o MINI – Festival de Teatro Lambe-Lambe São José do Rio Preto (SP) acontece dos dias 1 a 3 de novembro, apresentando dez espetáculos e também ações formativas na cidade. Com grupos dos estados da Bahia, Minas Gerais e São Paulo, além da Argentina, o MINI ocupará três espaços públicos: a Praça das Rosas, o Bosque Municipal e o Parque Ecológico Danilo dos Santos Miranda.

A realização é do grupo Varanda Teatro, com fomento do Prêmio Nelson Seixas 2019, da Prefeitura de São José Rio Preto, por meio da Secretaria Municipal de Cultura. O projeto foi o vencedor na categoria Festivais e Mostras Independentes. A programação busca difundir o Teatro Lambe-Lambe, que está completando três décadas de existência, ele é considerado uma linguagem popular do teatro de formas animadas e ainda pouco conhecido pelo público em geral. A técnica foi criada em Salvador (BA), em 1989, pelas arte-educadoras Denisi di Santos e Ismine Lima, que se inspiraram nos antigos fotógrafos de praças popularmente conhecidos como lambe-lambes. Desde então, a linguagem veio se desenvolvendo e apresentando novas formas pelo Brasil e pelo mundo.

As apresentações acontecem dentro de uma caixa cênica em miniatura, em uma espécie de “miniteatro”. Nas caixas, são encenados espetáculos de teatro de animação de curta duração, assistidos por uma ou duas pessoas por vez. Com o auxílio de fones de ouvido e um tocador de mp3, o espectador acompanha a história através de um pequeno buraco na caixa e espia um universo em miniatura, com iluminação, cenário e manipulação de bonecos, objetos ou sombras, criando um ambiente com todas as sensações que o teatro tradicional proporciona.

Ao longo dos três dias de festival, haverá 30 apresentações de caixas de Teatro Lambe-Lambe. Em cada dia, todos os espetáculos serão apresentados simultaneamente pelo período de duas horas, o que irá possibilitar ao público assistir a diferentes obras no mesmo local. “Com a realização do festival, visamos à democratização do acesso às artes cênicas em comunidades de diferentes regiões da cidade, estimulando a formação de público e possibilitando a fruição dos diversos espetáculos e suas reflexões, através da linguagem popular do Teatro Lambe-Lambe”, consideram os artistas do grupo Varanda Teatro.

Entre os nomes reconhecidos dentro dessa vertente das artes cênicas que marcam presença no MINI, estão suas criadoras, Denisi di Santos e Ismine Lima. A primeira se apresenta com o grupo Teatro Lambe Lambe da Bahia, sediado em Salvador, com o espetáculo “Ela no Caminho”, inspirado no poema “No meio do caminho”, de Carlos Drummond de Andrade. Já Ismine Lima estará presente com a obra “O Professor Tinoco e seu Fiel Amigo”, do Teatro Lambe Lambe – um espaço para olhar, de Monte Verde (SP). A obra é uma antiga cena de um “Circo de Papel” adaptada para teatro lambe-lambe e trata da amizade entre seres diferentes.

Ela no Caminho (Foto: Juliana Quirino)

 

Outros nomes de destaque também trarão suas obras para o Festival de Teatro Lambe-lambe de Rio Preto, como Tiago Almeida, diretor artístico do Grupo Girino, de Belo Horizonte (MG), coordenador do FESTIM – Festival de Teatro em Miniatura e editor da Revista Anima. Ele desenvolve pesquisas em teatro de bonecos, artes visuais e vídeo, e atualmente também é presidente da ATEBEMG – Associação de Teatro de Bonecos de Minas Gerais, com sede em Belo Horizonte. Nesta primeira edição, o artista encena o espetáculo “Isto não é uma Caixa” e coordena a oficina Teatro de Papel, direcionada a alunos do Projeto Pic – Projeto de Incentivo ao Cooperativismo.

 

Isto não é uma Caixa – Grupo Girino (Foto: Angelo Avila)

 

Da Argentina, o grupo Gabriela Clavo y Canela traz o espetáculo “Gato Negro”, concebido e interpretado por Gabriela Céspedes, que já se apresentou com seus bonecos em diversos festivais internacionais.

 

Gato Negro (Foto: Paula Santoni)

 

A Cia. PlastikOnírica, de Santos (SP), companhia comprometida com o desenvolvimento e disseminação da linguagem do Teatro Lambe-Lambe e que organiza mostras e ministra oficinas de introdução à prática, também marca presença no MINI, com dois espetáculos: “A Fiandeira” e “Saudade”.

 

A FIANDEIRA – Cia. PlastikOnírica – (Foto: Pedro Cobra)

 

Saudade – Imagem: divulgação/ SAMSUNG CAMERA PICTURES

 

A programação será encerrada com a roda de conversa “30 anos de Teatro Lambe-Lambe”, reunindo todos os artistas participantes desta primeira edição em um momento de troca e compartilhamento. Também faz parte do projeto a produção de um minidocumentário denominado “Espia só”, como forma de registro e divulgação do festival, além de disseminação e fortalecimento da linguagem Teatro Lambe-Lambe, a ser veiculado nas redes sociais.

Para os artistas do Grupo Varanda, o MINI – 1º Festival de Teatro Lambe-Lambe de Rio Preto, além da formação de público, justifica-se pela construção da diversidade artística no município no que diz respeito ao teatro de formas animadas, tão pouco explorado na cidade e no interior do Estado de São Paulo, assim como pela ampliação da visibilidade desta vertente artística no contexto regional, já que toda programação ocorrerá em espaços abertos de grande fluxo de pessoas.

Sobre o Varanda Teatro

Idealizador do MINI – Festival de Teatro Lambe-Lambe de Rio Preto, o grupo Varanda Teatro foi fundado em 2010 em São José do Rio Preto por Guilherme Hernandes e João Darte e tem sua pesquisa de linguagem em máscaras teatrais e no Teatro Lambe-Lambe. Desde sua criação, o grupo venceu três editais do ProAC – Programa de Ação Cultural, sendo o mais recente para a circulação do espetáculo “[Histórias encaixotadas] Teatro Lambe-lambe”. O grupo também foi vencedor de quatro Prêmios Nelson Seixas, da Prefeitura de São José do Rio Preto, e do Território Sesi (2018), e outros, além de ter participação em diversas mostras e festivais.

Serviço:

MINI – 1º Festival de Teatro Lambe-Lambe de Rio Preto. Realização: Grupo Varanda Teatro. Dias 1, 2 e 3 de novembro de 2019 – São José do Rio Preto/SP. Grátis. Livre.

PROGRAMAÇÃO:

 

APRESENTAÇÕES DOS ESPETÁCULOS:

Dia 1 de novembro – Praça das Rosas – 18h às 20h

Dia 2 de novembro – Bosque Municipal – 15h às 17h

DIA 3 de novembro – Parque Ecológico Danilo dos Santos Miranda – 10h às 12h

 

AÇÕES FORMATIVAS:

Dia 1 de novembro – Oficina Teatro de Papel – 8h30 às 10h30 – Projeto PIC – Projeto de Incentivo ao Cooperativismo (direcionado a alunos do projeto)

Dia 3 de novembro – Roda de conversa – 15h às 17h – Parque Ecológico Danilo dos Santos Miranda

 

Endereços:

Praça das Rosas – Jardim dos Seixas, em frente ao Colégio Criarte

Bosque Municipal – Rua José Deguer, S/N – Jardim Nazareth

Parque Ecológico Danilo dos Santos Miranda – Av. Benedito Rodrigues Lisboa, São Francisco

Projeto Pic – Av. Danilo Galeazzi, s/n°, Residencial Machado

 

ESPETÁCULOS POR ORDEM ALFABÉTICA:

 

A FIANDEIRA | CIA. PLASTIKONÍRICA (SANTOS/SP)

Sinopse:

A grande Deusa Aranha que fia e tece os destinos dos homens e das mulheres guia o público numa viagem cósmica e íntima para além das fronteiras da vida e da morte, do real e do imaginário.

Duração: 5 minutos

Quantidade de espectadores por duas horas: 20

 

Ficha técnica:

Criação e manipulação: Larissa Miyashiro

Direção e assistente de criação: Pedro Cobra

Música: Felipe Zacchi

 

Currículo da manipuladora:

Larissa Miyashiro é diplomada em Design de Moda pelo Centro Universitário SENAC em São Paulo e mestre em Artes Plásticas e Visuais pela Université de Lille/França. Começou sua carreira no teatro como figurinista. Se aproxima do universo da performance e das formas animadas durante o programa WELL-2017 do Museu Louvre-Lens. Integra a Cia. PlastikOnírica, onde trabalha como marionetista, figurinista, oficineira e produtora. Produziu a Mostra 30 anos do Teatro Lambe-Lambe em Santos/SP em junho de 2019. Desde sua estreia, em junho de 2018, o espetáculo “A Fiandeira” se apresentou em diversos festivais na França e no Brasil, tais como: X Festival d’Aurillac Rue et vous, 30º MIMA – Mirepoix, OFF Festival d’Avignon/Les Petites Formes de Montfavet, AnimaRua, 3º PRO-VOCAÇÃO.

 

CIRCO ZOLHO | COLETIVO TEATRO DE CAIXEIROS (RIBEIRÃO PRETO/SP)

Circo Zolho (Foto: Vinicius Barros)

Sinopse:

Respeitável público!

Seja bem-vindo ao Grande Circo Zolho. Aqui, encontram-se números perigosos e de grande destreza. Concentre-se e tenha um ótimo espetáculo.

Duração: 3 minutos e 36 segundos

Quantidade de espectadores por duas horas: 20

 

Ficha técnica:

Concepção e Manipulação: Daniele Alana

Bonecos: Daniele Alana, Marcos Melo e Flávio Racy

Cenografia e orientação: Marcos Melo

Figurino: Ateliê da Vó

Trilha sonora: Daniele Alana e Carol Camilo

 

Currículo da manipuladora:

Daniele Alana é atriz, artista circense e arte educadora na cidade de Ribeirão Preto. Iniciou a carreira no curso livre de teatro na escola Ribeirão em Cena – Ribeirão Preto (2010). Participou da semana de antropologia teatral com Eugênio Barba e Julia Varley. Fez o workshop “A dança das intenções” com Roberta Carreri, ambos do Odin Teatret – Dinamarca (2015). Workshop técnicas aéreas no tecido acrobático com Dani Barros e Carlos Sugawara e Workshop “O Palhaço e o Sentido Cômico do Corpo”, com Ricardo Pucceti, Lume- Campinas (2017). Atualmente, é integrante dos grupos: Bugalha, Teatro de Caixeiros e Cia. Casulo de circo.

 

ELA NO CAMINHO | TEATRO LAMBE LAMBE DA BAHIA (SALVADOR/BA)

Sinopse:

O espetáculo minimista para teatro de lambe-lambe é baseado no metafórico e polêmico “No Meio do Caminho”, de Carlos Drummond de Andrade. É a síntese da difícil arte de ser simples.

Duração: 3 minutos

Quantidade de espectadores por duas horas: 40

 

Ficha técnica:

Direção: Gil Teixeira

Criação e animação de bonecos: Denisi di Santos

Iluminação: Gabriela Céspedes

Sonoplastia: Lucas Céspedes

Cenário: Ana Luzia Lima

Link para fotos:

Currículo da manipuladora:

Arte-educadora, Miniaturista, Lambe-lambeira, Especialista em Teatro de Formas Animadas. Criadora em parceria do Teatro de Lambe-Lambe.

 

ENCONTRO | CIA. TEATRO DE RISCOS (RIBEIRÃO PRETO/SP)

Encontro (Foto: Vinicius Barros)

Sinopse:

Num dia qualquer, um encontro doce, como a chuva de caju que cai de repente no calor mais duro de novembro, linda. Como um vento num pasto bem grande.

Duração: 3 minutos e 29 segundos

Quantidade de espectadores por duas horas: 20

 

Ficha técnica:

Ator manipulador: César Mazari

Criação e roteiro: César Mazari

Confecção caixa: Flávio Racy

Supervisão e orientação: Flávio Racy

 

Currículo do manipulador:

César Mazari é bacharel em Teatro pelo Centro Universitário Barão de Mauá e pós-graduado em Arte e Educação pela Faculdade Claretiano. Em Descalvado, é presidente da Associação Artística Cultural de Descalvado, que funciona dentro do Espaço Cultural Galhofas. Em Ribeirão Preto, integra desde 2011 a Cia. Teatro de Riscos, que participou de importantes Festivais de Teatro. Em 2015, fez temporada de apresentações no Bolívia, nas cidades de Santa Cruz de La Sierra e Cochabamba. Nesta mesma companhia, trabalha como ator, produtor e iluminador. É integrante desde 2017 do Coletivo Teatro de Caixeiros, que desenvolve pesquisa em Teatro Lambe-Lambe. Em 2017, integrou no Centro Cultural Cerâmica São Luiz como sede da Cia Teatro de Riscos. Em 2018, se torna conselheiro fiscal da ONG Vivacidade, que funciona dentro do Centro Cultural Cerâmica São Luiz.

 

GATO NEGRO | GABRIELA CLAVO Y CANELA (ARGENTINA)

Gato Negro (Foto: Juanjo Saldivar)

Sinopse:

Em um teatro antigo, hoje não há apresentação. E, na solidão de seu camarim, ela deixa tudo arrumado para esperar aquele momento de passagem. Realidade ou devaneio?

Duração: 4 minutos e 12 segundos

Quantidade de espectadores por duas horas: 20

 

Ficha técnica:

Concepção, confecção de fantoches e cenografia: Gabriela Céspedes

Interpretação: Gabriela Céspedes

Música original: Emilio Juárez

Pintura da caixa e interiores: Luis Melo

Fotos e edição do vídeo interior: Paola Alonso

Coprodução: Iberescena – Instantes de Passagem – Brasil, Argentina, Chile

 

Currículo da manipuladora:

Gabriela Céspedes iniciou sua atividade teatral em 1988 pelas mãos de Mariú Carreras. Ela e seus bonecos se apresentaram em diversas peças em diferentes grupos de teatro de bonecos. Ela também participou de festivais nacionais e internacionais (Bolívia, Venezuela, Equador, Colômbia, México, Chile, Cuba, Paraguai e Brasil), além de percorrer toda a Argentina, se apresentando em praças, escolas, teatros e espaços não convencionais. Foi assistente de direção em “Suspensive Points” e “Destachment”, escrito e dirigido por Osjar Navarro Correa. Ministra oficinas em todas as áreas do teatro de marionetes e recebeu prêmios como o segundo lugar para o melhor espetáculo, com o trabalho El Aprendiz, no Primeiro Festival Internacional de Marionetas – TITIRITAY 2004, organizado pela Aliança Francesa, em Cochabamba, Bolívia.

 

ISTO NÃO É UMA CAIXA | GRUPO GIRINO (BELO HORIZONTE/MG)

Sinopse:

O espetáculo apresenta o universo poético e conceitual do pintor belga René Magritte. Nele, um homem misterioso terá que resolver enigmas e descobrir o conteúdo de estranhas caixas mágicas.

Duração: 2 minutos

Quantidade de espectadores por duas horas: 50

 

Ficha técnica:

Realização: Grupo Girino

Criação: Tiago Almeida

 

Currículo do manipulador:

Tiago Almeida é diretor artístico do Grupo Girino, coordenador do FESTIM – Festival de Teatro em Miniatura e editor da Revista Anima. Pós-graduado em Cinema e Audiovisual pela Estácio e graduado em Artes Visuais pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG. Desenvolve pesquisas em teatro de bonecos, artes visuais e vídeo, experimentando suportes criativos.

 

O PROFESSOR TINOCO E SEU FIEL AMIGO | TEATRO LAMBE LAMBE – UM ESPAÇO PARA OLHAR (MONTE VERDE/SP)

O Professor Tinoco e seu Fiel Amigo (Foto: Bharbara Cavalcante)

 

Sinopse:

A obra é uma antiga cena de um “Circo de Papel” adaptada para teatro lambe-lambe e trata da amizade entre seres diferentes e do indivisível que independe da sabedoria de cada natureza.

Duração: 3 minutos

Quantidade de espectadores por duas horas: 40

 

Ficha técnica:

Roteiro e animação: Ismine Lima

Bonecos: Denisi di Santos e Cássio Herdeiro

Efeitos sonoros: Francine Lobo

Produção executiva: Ego Boettcher

 

Currículo da manipuladora:

Pedagoga, arte-educadora, atriz bonequeira e diretora de teatro de Animação. Estudou pedagogia na Universidade Federal da Bahia – UFBA, dança e teatro em diversas oficinas da UFBA. Dedica-se ao teatro de bonecos, tendo como primeiro mestre Elias Bonfim e formação posterior com renomados mestres do Teatro de Animação, nacionais e internacionais, tais como: Ilo Kruglhi, Teatro Vento Forte – SP; Nini Beltrame – SC; Fernando Augusto – PE; Ariel Bufano – AR; Piter Shumman – Bread Puppet VT EUA, e Liu Ping – China. Destacam-se entre suas ações a criação do Teatro Lambe, reconhecida como uma linguagem em construção, com seguidores espalhados em diversos estados brasileiros, América Latina, Europa e com espaços reservados nos mais destacados festivais brasileiros de teatro de animação e teatro de bonecos.

 

RELICÁRIO | TEATRO DE CAIXEIROS (RIBEIRÃO PRETO/SP)

Relicário (Foto Carolina Camilo)

Sinopse:

Neste pequeno “Relicário”, encontros e lembranças contam a história. Quando os dias passam e as memórias se mantem vivas por meio de pequenos afetos, a saudade mantém Clariana e Alceu, duas pessoas do passado, ligadas através do tempo.

Duração: 3 minutos

Quantidade de espectadores por duas horas: 50

 

Ficha técnica:

 

Clariana:

Atriz manipuladora: Michelle Maria

Apoio: Clara Maria

Pesquisa, Concepção e atuação: Michelle Maria e Flavio Racy

Orientação para confecção de bonecos: Daiane Baungartner

Cenografia: Flávio Racy

Ilustrações: Keytielle Mendonça

Figurino dos bonecos: Anália Foresto

Figurino dos atores: Michelle Maria

Costura do figurino dos atores: Zezé Cherubini

 

Alceu:

Ator manipulador: Flávio Racy

Apoio: Clara Maria

Pesquisa, Concepção e atuação: Michelle Maria e Flavio Racy

Orientação para confecção de bonecos: Daiane Baungartner

Cenografia: Flávio Racy

Ilustrações: Keytielle Mendonça

Figurino dos bonecos: Anália Foresto

Figurino dos atores: Michelle Maria

Costura do figurino dos atores: Zezé Cherubini

 

Currículo do grupo:

O núcleo de pesquisa de teatro lambe-lambe “Teatro de Caixeiros” nasceu em 2012 como um centro de estudos, pesquisas e difusão do teatro lambe-lambe na cidade de Ribeirão Preto e região. A partir de estudos e pesquisas sobre o universo da manipulação de bonecos em miniatura, o grupo tornou-se pioneiro do Teatro Lambe-lambe na região de Ribeirão Preto e estreou sua primeira intervenção dentro desta estética, “Viajantes”, um conjunto de histórias compostas com uma intervenção visual que apresenta o universo em miniatura em praças, feiras e parques, além da realização de oficinas de Teatro Lambe-lambe em Ribeirão Preto. Além da intervenção “Viajantes”, outros dois trabalhos estão no repertório do coletivo: “Relicário”, uma intervenção de caixas integradas de Flávio Racy e Michelle Maria e a “Feira de Teatro Lambe-lambe”, que reúne caixas dos sete integrantes do coletivo.

 

SAUDADE | CIA. PLASTIKONÍRICA (SANTOS/SP)

Sinopse:

Um ser solitário percebe um grande buraco no peito. Buscando a razão de sua solidão, o boneco se vê entre ficar e partir, entre a espera do retorno e a busca deste motivo, desta pessoa, momento ou lugar que alimentam sua saudade.

Duração: 5 minutos e 30 segundos

Quantidade de espectadores por duas horas: 20

 

Ficha técnica:

Criação e manipulação: Pedro Cobra

Música original: Felipe Zacchi

Assistência técnica: Larissa Miyashiro

 

Currículo do manipulador:

Pedro Cobra é graduado em Licenciatura em Arte-Teatro na Unesp e mestre em Teorias e Práticas do Teatro Contemporâneo pela Université de Lille/França, onde escreveu a dissertação “O Teatro Lambe-Lambe – Sua história e poesia do pequeno”. Integra a Cia. PlastikOnírica, onde trabalha como marionetista, diretor, oficineiro e produtor. Produziu a Mostra 30 anos do Teatro Lambe-Lambe em Santos/SP em junho de 2019. Desde sua estreia, em dezembro de 2015, o espetáculo “Saudade” se apresentou em diversos festivais no Brasil, Chile e Europa, tais como: Festival Mondial des Théâtres de Marionnettes de Charleville Mézières OFF Rue – França, 4º FESTILAMBE – Chile, Festival Imaginarius OFF – Portugal, Barcelambe 2 – Barcelona, Skipton Puppet Festival – Inglaterra, AnimaRua – Brasil, 3º PRO-VOCAÇÃO – Brasil.