Mirassol sofre primeira derrota do campeonato diante do Palmeiras, por 3 a 1 (Foto: Marcos Freitas/Agência Mirassol FC)

 

A equipe do Mirassol Futebol Clube entrou em campo no último domingo, 16 de fevereiro, para enfrentar o Palmeiras fora de casa, no Allianz Parque. Diante do gigante da capital, o Leão não se intimidou e abriu o placar, com gol de Rafael Silva, o camisa nove do time. Com o resultado favorável, os jogadores foram para cima e até buscaram ampliar o placar, porém mudanças táticas do lado adversário fez com que a partida se equilibrasse novamente, o Palmeiras encontrou o caminho e cravou três gols, Gustavo Gómez, Raphael Veiga e Luiz Adriano marcaram. Todos os gols saíram no segundo tempo da partida.

“Por mais que a gente tomou os gols no segundo tempo eu acho que o segundo tempo foi bom, a gente conseguiu criar mais jogadas do que no primeiro. Acho que é levar o que tem de positivo nesse jogo e o que tem de negativo trabalhar nos treinos para chegar no jogo e não errar o que errou aqui”, Rafael Silva.

O Camillo, meia central, com quatro gols marcados no campeonato, sofreu uma lesão na sexta-feira que antecedeu o jogo e por isso não participou da partida. Com a derrota, o Mirassol FC perde a invencibilidade, mas continua na segunda posição do Grupo C, atrás somente do Inter de Limeira, que soma a mesma quantidade de pontos: nove. O Palmeiras também fica no G2 do grupo B com 13 pontos, atrás do Santo André, que soma 15.

“Eu acho que a gente fez um jogo bom, a gente veio com uma estratégia de congelar o jogo deles no primeiro tempo e soltar um pouco mais o time no segundo, a gente sabia que em função da estreia do gramado eles estariam mais motivados com desejo de vencer, a gente faz o gol e tem a chance de fazer o segundo e nesse tipo de partida você não pode perder a oportunidade de fazer 2 a 0 e em oito minutos a gente acaba levando três gols, um pouco estranhos, eu ainda não consegui assistir todos com calma. Eu acho que em linhas gerais a gente fez um bom jogo, tem que levar em consideração o nível do adversário, se não é o primeiro é o segundo elenco mais caro do Brasil. Acho que a gente fez um jogo dentro das nossas possibilidades de igual pra igual, agora é levantar a cabeça e sexta-feira tem mais”, Ricardo Catalá, técnico do Mirassol FC.

O Mirassol entra em campo novamente na sexta-feira, para enfrentar o Novorizontino, que continua invicto no campeonato. O jogo será no Estádio Jorge Ismael de Biasi, em Novo Horizonte, às 19h15.