A dengue é uma das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypt, considerada como um dos principais problemas de saúde pública. Segundo dados divulgados pela OMS (Organização Mundial da Saúde), esses mosquitos infectam de 50 a 100 milhões de pessoas por ano.

Isso só acontece porque esse inseto se reproduz facilmente em locais com água parada, suja ou limpa e em lixões e terrenos baldios devido ao lixo a céu aberto. Portanto é necessário tomar algumas medidas preventivas para combater o aumento da proliferação do mosquito transmissor da doença.

A Sanessol aponta que um dos principais “inimigos” é o armazenamento da água de chuva. “Muitas pessoas utilizam diversos recipientes para guardar a água de chuva para reaproveitar na limpeza do quintal ou lavagem do carro. Essa é uma atitude sustentável, mas deve ser realizada com responsabilidade, pois se esse recipiente não estiver vedado corretamente poderá servir de criadouro para o Aedes Aegypt”, orienta o diretor operacional da Sanessol, Antonio Hercules Neto.

Outro ponto ressaltado pela concessionária é a limpeza e conservação da caixa d´água. “É importante que o morador programe a higienização a cada seis meses e que este recipiente esteja totalmente vedado para evitar contaminação da água e a proliferação do mosquito da dengue e até mesmo de outros insetos”, ressalta.

Para Hercules, a mobilização e a conscientização da comunidade podem fazer toda diferença na proteção do meio ambiente e ajudar na interrupção do ciclo da dengue.