Essa é uma das histórias que mais despertam a curiosidade dos leitores, em comemoração aos 110 anos de Mirassol, o MC resgatou este conteúdo que vale a pena conferir:

Diz a lenda que uma caravana que vinha da Vila de Cajuru, próxima ao município de Ribeirão Preto/SP, instalou-se há cerca de 6 km do nosso município, que ainda não tinha sido fundado nem desenvolvido. Alguns meses depois, notaram que os alimentos estavam chegando ao fim e, com isso, algumas pessoas do povoado acabaram sendo forçadas a voltar para o local de origem. E assim um grupo foi designado à missão, seguindo com quatro carros de boi. Passando pela antiga estrada “Boiadeira” acabaram encontrando um boiadeiro e seu cavalo.

O boiadeiro vinha mandado pelo pai de um dos integrantes da caravana para aconselhá-los a não viajarem com dinheiro algum ou objetos de valor em seus pertences. Ele contou então que muitos leprosos, assim como outras pessoas, estavam assaltando nas estradas.

E assim, o condutor da caravana pegou todas as suas economias em moedas de ouro e as despejou em uma panela de ferro. Ele então pediu que seus companheiros permanecessem no local por alguns instantes e desceu até a Grota, retornando mais tarde, com as mãos vazias. Feito isso, ele montou o carro de boi e seguiu viagem para Ribeirão Preto.

Próximo a Jaboticabal, o condutor da caravana sofreu um ataque cardíaco e faleceu, sem deixar pistas de onde tinha enterrado a panela com as moedas.

Dias se passaram após esse ocorrido. A caravana retornou a Mirassol e os integrantes iniciaram uma busca pela panela. Procuraram e reviraram toda a mata, mas, devido às chuvas e o mato alto, não conseguiram encontrar a tal panela de ferro.

Depois de muito tempo e após várias pessoas conhecerem a história, quando ela já estava quase esquecida, o fato voltou à tona novamente. Em certa ocasião, jovens do Tiro de Guerra de Mirassol abriram trincheiras na mata, tentando encontrar o ouro. Sempre mais e mais mirassolenses e curiosos se sentiam atraídos a descobrir o paradeiro da panela de ferro.

Outra curiosidade foi o fato de algumas pessoas virem até a cidade, com equipamentos portáteis para fazer sondagens, inclusive com o auxílio de professores da Escola Estadual Anísio José Moreira, que procuraram pela panela com detectores de metal, que muito se assemelhavam às antigas enceradeiras. Várias pessoas ainda comentam sobre o fato e ficam muito curiosas com o que pode ter acontecido com o objeto valioso. Será que ela ainda está lá ou não passa de uma lenda?

(Fonte: Departamento de Cultura de Mirassol)