Não há um consenso universal para definir o que é a arte mas muitos estudiosos concordam que ela é um importante instrumento usado pela humanidade para se expressar. Através dela podemos registrar a nossa história e manifestar o que vemos, ouvimos, sentimos… O artista Henrique Nerys conseguiu transformar o medo em arte e exibe hoje, a partir das 20h, em seu canal no YouTube, uma vídeo-performance nascida a partir da angústia da possibilidade de ser despejado de casa.

“A vídeo-performance ¿QUEM SOU EU? traz um olhar reflexivo acerca das milhares de famílias despejadas no Brasil durante a pandemia, acentuando a desigualdade social que há no país, por meio da falta do direito à moradia digna. Só em 2020 ao menos 9.156 famílias foram desabrigadas e quase 64.546 ameaçadas de remoção. O ponto de partida para a “construção” do vídeo, veio do medo iminente da possibilidade de perder a moradia, que senti no início do ano passado, com a paralisação do setor cultural e sem a perspectiva de futuro”, afirma o ator.

O projeto ¿QUEM SOU EU? está sendo realizado com recursos da Lei Aldir Blanc São José do Rio Preto, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal. Para assistir, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=Vste0K6gI5M

A vídeo-performance acontece hoje, a partir das 20h, no YouTube

O artista mirassolense conversou com o MC sobre os desafios que tem enfrentado com a pandemia:

MC. Como tem sido para você, artista, lidar com o distanciamento social e dos palcos?

Henrique: Tem sido um verdadeiro “horror”, o artista é uma das poucas profissões que necessita de um contato direto com o outro, o oficio em si, só se concretiza por meio desse contato. O efeito colateral que esse período pandêmico traz para toda uma sociedade é gigantesco, para nós artistas, enfrentamos um desafio sem precedentes, estamos mais de um ano longe dos nossos postos de trabalho, fomos os primeiros a parar e seremos os últimos a voltar. Mas é preciso resiliência e entendermos que esse momento vai passar. Hoje é preciso ser camaleão e utilizarmos todas as ferramentas que possuímos para o momento presente.

MC. Como você pensou nessa adaptação teatral para os meios digitais?

Henrique: O projeto segue uma linha bem convencional, não nos desprendemos da realidade presencial, ele foi gravado em frente à minha casa, de digital só tinha uma câmera de celular, a performance ¿QUEM SOU EU? tanto pode acontecer de forma presencial como de forma digital.

MC. Há quanto tempo você atua?

Henrique: Em junho completo 17 anos de vida artística, eu digo “vida”, pois realmente você precisa viver intensamente esse oficio, abdicando de muitas coisas. Nem tudo é holofote, ser artista em um país como o nosso, é um estado de coragem.

MC. O que te motiva a ser artista?

Henrique: Como diria Constantin Stanislavski, ator e diretor russo de grande importância para o teatro:  “É a capacidade de representar a vida do espírito humano, em público e em forma artística.”

*

SERVIÇO

O que?  Vídeo-performance ¿QUEM SOU EU? com o ator Henrique Nerys

Quando?  Hoje, a partir das 20h, no YouTube  através do link: https://www.youtube.com/watch?v=Vste0K6gI5M