Idosos se exercitam na USI AUSTA antes da pandemia (Foto: divulgação)

 

No próximo domingo, 27 de setembro, é Dia Nacional do Idoso, data em que a cada ano envolve maior número de brasileiros. Afinal, a população brasileira vem envelhecendo em ritmo acelerado nas últimas décadas. Em grande parte, porque os idosos estão mais esclarecidos, contam com maior suporte da Saúde e, com isso, se cuidam melhor.

De acordo com a Projeção da População, divulgada em 2018 pelo IBGE, o Brasil tem mais de 28 milhões de idosos, o que corresponde a 13% da população. Esse percentual tende a dobrar nas próximas décadas e por isso, cada vez mais as atenções estão voltadas para a necessidade de uma maior qualidade de vida para esse grupo.

“É fundamental que o idoso mantenha o corpo e a mente em atividade. Antes de tudo, porém, ele precisa consultar-se com o médico para avaliar sua saúde e orientá-lo sobre as atividades que possa fazer”, diz Dr. Lucas Motta Fernandes, médico geriatra que atua na Unidade de Saúde Integrada – USI AUSTA, de São José do Rio Preto.

É o caso da senhora Maria Sônia Brazolin Costa, de 68 anos, e de seu marido, Sr. Antônio, de 72 anos. Eles desfrutam de boa saúde física e mental porque fazem questão de ter o acompanhamento de perto dos geriatras e demais profissionais da USI AUSTA.

Na Unidade, o casal, demais idosos e os usuários de todas as idades da AUSTAclínicas dispõem de várias atividades voltadas à promoção da saúde e prevenção de doenças e de equipe multidisciplinar, formada por fisioterapeuta, nutricionista, psicólogo, educador físico, enfermeiras e assistente social.

O AUSTA também oferece aos idosos a possibilidade de se exercitarem em suas residências. No Blog do AUSTA, está disponível aula on-line de ginástica funcional para idosos.

https://austa.com.br/blog/ginastica-austa-funcional-para-idosos/

É justamente neste momento que atuam os profissionais da Unidade de Saúde Integrada. “Na USI, o idoso sabe é acolhido e pode contar com profissionais de várias áreas para ajudá-lo a cuidar de sua saúde e promover seu bem estar”, afirma o médico geriatra.

É do que desfrutavam dona Maria Sônia e sr. Antônio quando, duas vezes por semana, durante 50 minutos por sessão, realizavam exercícios de alongamento junto com outros usuários na USI AUSTA, até a pandemia eclodir. “Eu e meu marido adoramos participar das atividades. Além de nos fazer muito bem, ficamos amigos de todos que estão no grupo”, afirma Maria Sônia.

Dona Maria Sônia, no entanto, conta que continuar a se alongar em casa, porém, voltou a conviver com nas pernas e quadril. Ciente da importância de cuidar da saúde e de se manter em atividade, ela já se consultou com a médica da AUSTAclínicas. “Quando comecei a frequentar a USI AUSTA dois anos atrás, meus problemas acabaram. Infelizmente, a pandemia nos fez parar. Não vejo a hora de poder recomeçar”, diz a idosa, moradora de Rio Preto.

Manter a saúde em dia também é prioridade para o advogado Nabucodonosor Perassolo, de 68 anos, outro cliente da AUSTAclínicas. Em plena atividade profissional, ele já tem no seu dia a dia o tempo definido para a academia de ginástica. “Com a pandemia, a academia fechou, mas eu continuei a caminhar”, diz o advogado.

Além de manter o corpo em forma, ele conta que se consulta com o médico geriatra e o urologista uma vez por ano. “Se nos prevenirmos, a chance de termos uma vida saudável aumenta muito”, ensina.

FORÇA MUSCULAR E QUEDAS

Realizar atividades físicas é muito importante, segundo Dr. Lucas, para que o idoso mantenha a força muscular, consequentemente, reduzindo muito o risco de quedas. “Além, manter-se ativo, com vigor tem grande impacto positivo nas áreas neurológica e cardiovascular do corpo do idoso”, ressalta o geriatra.