Desde o início da pandemia no novo coronavírus, 34 moradores de Mirassol perderam suas vidas para a doença, que também já contaminou mais de 1.500 pessoas no município. A Fundação SEADE (Sistema Estadual de Análise de Dados) compila e reúne informações detalhadas sobre todos os casos da Covid-19 em cada região e município do estado de São Paulo.

Os dados incluem por exemplo, informações sobre sexo, faixa etária, índice de letalidade, raça/cor e as doenças pré-existentes mais comuns entre os contaminados e óbitos. Antes de detalhar essas informações, é importante observar que o número de casos confirmados em Mirassol que consta no site do Seade está diferente da última atualização divulgada pela Prefeitura. Enquanto o Seade informa 1.585 casos, a Prefeitura confirmou 1.543 de acordo com os dados divulgados ontem (23). Para efeitos de comparação, utilizaremos como base os dados informados pelo Seade.

Em Mirassol, a maioria das vítimas (85%) da Covid-19 tem idade acima dos 60 anos e possuem doenças preexistentes como cardiopatia e diabetes (Foto: Divulgação)

Sexo

Segundo o Seade, existe uma maior incidência de casos em pessoas do sexo feminino, são 52% dos casos ou 824 pessoas eram mulheres. Situação inversa quando se trata de óbitos, nesse caso 56% das vítimas (ou 19 pessoas) eram homens. A taxa de letalidade no público feminino é de 1,8% enquanto a mesma taxa do masculino é de 2,5%.

Faixa etária

De acordo com as informações disponibilizadas pelo Seade, a maioria das pessoas contaminadas pelo novo coronavírus em Mirassol possuem idades entre 30 e 39 anos e 40 e 49 anos. O primeiro grupo concentra 22% casos enquanto o segundo soma 21%. Os dois grupos correspondem juntos por 681 casos.

A população acima dos 60 até 90 anos ou mais, soma 18,7% dos casos confirmados, já os mais jovens, com idades de até 19 anos, correspondem a apenas 7,7% do total. Já quando se trata de óbitos, a situação dá uma grande invertida, pois 85% das mortes são de vítimas com idade acima dos 60 anos, foram registrados cinco óbitos de pessoas com idade máxima de 59 anos.

A taxa de letalidade também aumenta significativamente conforme a idade das vítimas é mais alta. A letalidade de pessoas entre 60 e 69 anos é de 5,1%; entre 70 e 79 anos sobe para 12,5%; de 80 a 89 anos salta para 22,6% e acima dos 90 anos a letalidade chega a 37%, foram 8 contaminados e 3 óbitos acima dessa faixa etária.

 

Imagem: Reprodução/Seade

 

Raça/Cor

Segundo o Seade, a maioria das vítimas da Covid-19 em Mirassol são brancas, o índice médio de 90% é o mesmo tanto para os casos confirmados da doença quanto os óbitos confirmados.

Doenças Preexistentes 

De acordo com o Seade, algumas doenças preexistentes são mais comuns entre as pessoas contaminadas ou entre os óbitos. O Seade explica também que as informações sobre doenças preexistentes estão disponíveis para cerca de 15% dos casos e 85% dos óbitos.

Entre os casos confirmados, mais de 7% das pessoas contaminadas possuem cardiopatia, é a doença mais comum. Em seguida vem Diabetes, presente em 3,5% dos casos, seguido por obesidade, doenças neurológicas e outras (para mais detalhes consultar a imagem abaixo).

Entre os óbitos, as cardiopatias estavam presentes em 76,5% das vítimas (26 pessoas), diabetes em 52,9% dos óbitos (18 pessoas) e doenças neurológicas, obesidade e doença renal em 14,7% dos casos, essa porcentagem corresponde a 5 pessoas. Pneumopatia, Imunodepressão e Asma estão menos associadas aos óbitos. Muitas das vítimas possuíam duas ou mais das doenças mencionadas, o que caracteriza comorbidade.

Imagem: Reprodução/Seade

A partir dos dados do Seade é possível observar algumas coisas sobre a realidade da pandemia em Mirassol: a maioria dos contaminados são adultos mais jovens, pessoas que estão mais expostas pois precisam sair de casa para trabalhar. Já entre os óbitos, a grande maioria (85%) acontece em pessoas com idade superior a 60 anos que possuem comorbidades, como cardiopatias e diabetes.

Os dados utilizados na reportagem são públicos e podem ser consultados por qualquer pessoa através do endereço: www.seade.gov.br/coronavirus/