Corte de água (foto: Ricardo Boni)

 

As fraudes são uma das principais inimigas na luta contra o desperdício de água em todo Brasil, onde cerca de 40% deste recurso é dispensado, de acordo com dados do Instituto Trata Brasil.

Em Mirassol, por exemplo, foram encontradas cerca de 90 irregularidades somente nos últimos nove meses. Segundo dados da Sanessol, alguns exemplos de fraudes comumente utilizadas na cidade são: manipulações no cavalete; perfurações no medidor de consumo; irregularidades no hidrômetro (rompimento dos lacres ou danos ao aparelho, como perfurações na cúpula); ligações clandestinas diretas na rede de abastecimento; violação de ligações cortadas; entre outros.

Esse tipo de ocorrência é prejudicial a todos: a quem fraudou, pois é considerado crime, segundo o Código Penal (art. 155, §§ 3º e 4º, II); aos demais moradores, por uma questão de isonomia social para que todos os clientes paguem pelo mesmo serviço; e à própria empresa, que precisa deslocar recursos e mão de obra para combater essas ilegalidades.

“Quem frauda, além de cometer um crime, prejudica diretamente o meio ambiente, porque geralmente essas pessoas consomem água sem controle já que não estão pagando por esse serviço como o restante da população. Outro ponto de alerta é que com a manipulação indevida nas tubulações, a rede fica exposta, podendo ocasionar contaminação da água”, ressalta o gerente geral da Sanessol, André Scanavini.

Pode-se concluir que as fraudes contribuem significativamente para aumentar os índices de perdas no sistema de abastecimento de água. Por essa razão, a concessionária trabalha intensamente no combate às adulterações, monitorando o consumo mensal e fiscalizando os hidrômetros nas residências.

“Nossas equipes estão capacitadas e atentas para detectar eventuais irregularidades. É importante que as pessoas se conscientizem que nosso intuito não é o de punir, mas fazer com que possamos ter um serviço justo e de qualidade para todos”, afirma André.

Uma inovação importante que a concessionária trouxe para reforçar o combate às irregularidades é a utilização do “Fluid” – um sistema que usa sensores e inteligência artificial. Como se fosse um ouvido biônico, essa ferramenta, criada pela Stattus4, é capaz de descobrir vazamentos ou fraudes por meio da vibração das tubulações.

A população também pode ajudar a Sanessol no combate às fraudes denunciando possíveis irregulares através dos canais oficiais de atendimento 0800 774 0195, ou ir até a nossa loja comercial, localizada na rua João Caetano Mendonça de Almeida, 2005.

 

*Conteúdo patrocinado