A história da cobra de 20 metros na Grota de Mirassol (Imagem: Reprodução do filme Anaconda)

 

Poucos moradores de Mirassol sabem, mas a Grota, ou “Gruta” – como é popularmente conhecida – é um local cheio de lendas, mistérios e histórias que renderiam várias temporadas de uma série de TV. O livro “Lendas e Mistérios da Gruta de Mirassol”, editado e publicado pelo contador de histórias Lourney de Faria Pires, reúne algumas das mais famosas histórias do local e vamos reproduzir uma delas para vocês.

A sucuri gigante da Gruta

Não se sabe ao certo o ano, mas entre o final dos anos 60 e começo dos 70, um guarda da Gruta dizia estar receoso de continuar trabalhando no local à noite, quando foi questionado, afirmava estar com medo de uma imensa sucuri com mais de 20 metros que tinha visto saindo de uma das represas.

A história repercutiu bastante na cidade, principalmente entre os funcionários municipais, alunos e outros moradores da região, chegando ao ponto de muitos irem até a Gruta para tentar ver o animal com os próprios olhos.

O guarda então acabou ganhando uma garrucha para se defender da serpente caso ela surgisse novamente. Em uma quarta-feira, por volta das 20 horas, o homem a viu e assustado disparou duas vezes na direção do bicho, largou tudo que estava fazendo e saiu em disparada rumo ao almoxarifado para comunicar o que tinha feito. A partir disso, autoridades passaram até a investigar a grandiosa cobra.

Após 3 semanas de buscas pela mata nada foi encontrado, mas o guarda alegou que a tinha visto novamente, o que levou muitas pessoas na noite seguinte a fazerem uma espécie de vigília na Gruta. Em determinado momento e para a surpresa de todos, o vigia gritou: “olha ela ali”. Todos olharam assustados e viram algo suspeito, só que mais calmos e com lanternas em mãos, observaram que se tratava de VÁRIOS sapos, que formavam uma fila saindo das represas quando iam em direção aos postes de iluminação em busca de insetos para se alimentarem.

Os sapos basicamente se alimentam de insetos e talvez por causa da luz dos postes e da escassez de alimentos, faziam fila seguindo o líder até o local onde encontravam farta quantidade de comida.

A “fila indiana” de sapos rendeu muitas piadas na época, muitas delas de mal gosto em relação ao guarda, toda vez que era visto, zombavam do medo dele. Apesar de existirem répteis na Grota, não há registros de serpentes de tamanha proporção, ou muito menos com 20 metros de comprimento.

Nas próximas semanas vamos trazer mais histórias da Grota, sobre fantasmas, óvnis e gnomos, contadas por Lourney de Faria Pires.

Livreto “Lendas e Mistérios da Gruta de Mirassol”, do contador de histórias Lourney de Faria Pires (Foto: Mirassol Conectada)

 

Lorney Pires (Foto: arquivo pessoal)