Iguá Serviços (Imagem: divulgação/empresa)

 

A água fornecida pela Sanessol, do grupo Iguá Saneamento, chega às casas da população com a qualidade e potabilidade adequadas para o consumo humano, após um rigoroso processo de tratamento e diversas análises de qualidade. Contudo, ao sair da rede do município, percorrer as tubulações internas de um imóvel e ser depositada nas caixas d’água, essas propriedades podem ser comprometidas e ainda oferecer sérios riscos à saúde dos moradores caso o reservatório não esteja devidamente limpo.

“As caixas d’água muitas vezes são esquecidas nas lajes dos imóveis. Estes equipamentos, porém, precisam ser higienizados periodicamente, caso contrário as sujeiras, fungos, bactérias, protozoários e até algas ali presentes podem provocar doenças”, alerta Antonio Hercules Neto, diretor operacional da Sanessol. “As pessoas costumam se lembrar de seus reservatórios quando a água acaba. Limpá-los a cada seis meses é uma medida necessária para que a água mantenha as condições adequadas para o consumo”, acrescenta.

A lista de doenças que podem ser provocadas pela falta de limpeza das caixas d´água serve de alerta para quem não está acostumado com a sua higienização. Dentre as enfermidades estão a esquistossomose, hepatite A, diarreias, amebíase e febre tifoide, mas a lista não para por aí. Também é preciso assegurar que os reservatórios estejam muito bem tampados para impedir que ratos, baratas, pombos, morcegos e outros bichos entrem em contato com a água, transmitindo doenças graves como toxoplasmose e leptospirose. Especialmente no verão, é importante vedar adequadamente as caixas d’água para que ela não sirva de criadouro para os mosquitos transmissores da dengue, zika, chikungunya e febre amarela.

Além de bactérias e outros microrganismos patogênicos, com o tempo, a própria caixa d’água pode liberar pequenos resíduos que acabam interferindo na qualidade da água e contaminando-a. Isso sem falar que a falta de limpeza também pode acarretar entupimentos nos encanamentos.

A periodicidade mínima recomendada pela Anvisa para a higienização dos reservatórios de água é a cada 6 meses. Porém, essa tarefa precisa ser feita com cuidado. Caso a limpeza seja feita de maneira inadequada, pode provocar efeito contrário e contaminar a água, além de gerar um desperdício desnecessário. Pensando nisso, a companhia criou a Iguá Serviços, com foco na prestação de serviços ligados à água – como a higienização de reservatórios.

Atualmente, a Iguá Serviços está disponível em São José do Rio Preto e Mirassol, com uma equipe de profissionais certificados e especializados que realizam a limpeza de forma segura e eficiente.

A população pode encontrar mais orientações sobre a Iguá Serviços e como proceder para solicitar a limpeza de uma caixa d´água com qualidade no https://iguaservico.com.br/p1.

Iguá Serviços (Imagem: divulgação/empresa)