Foto: arquivo/CNA Mirassol

 

Existem vários motivos para dominar um novo idioma, seja para enriquecer o currículo profissional, para realizar intercâmbios em países estrangeiros ou por puro aprendizado. O conhecimento é bastante útil em nosso dia a dia, principalmente no caso do inglês, já que ele é utilizado mundialmente e está inserido de forma bastante presente em nossa cultura por meio de filmes, comidas, vestuários e por aí vai.

Para muitas pessoas que se tornam fluentes na língua inglesa, o reconhecimento internacional é uma meta e um dos meios para obtê-lo é por meio do Cambridge First Certificate, ou Exame FCE Cambridge.  O FCE é um certificado que reconhece internacionalmente os estudantes da língua inglesa que desejam integrar universidades em países cujo idioma oficial é o inglês .

O documento é vitalício e tem um custo que gira em torno de R$ 900, porém os alunos do CNA de Mirassol realizam o exame como prova de conclusão de curso, sem custo nenhum. Esse é um benefício oferecido pela escola de idiomas de Mirassol, que também disponibiliza ao estudante que vai realizar a prova um ano de curso preparatório gratuitamente.

O exame acontece duas vezes por ano, em julho e janeiro, e é indicado para os estudantes com nível B2 de proficiência, o certificado emitido é vitalício. A descrição oficial do nível no CEFR (Common European Framework of Reference) é “intermediário superior”. Neste nível, estudantes podem agir de forma independente em inglês em uma variedade de ambientes acadêmicos e profissionais. O aluno é capaz de entender as ideias principais de textos complexos tanto em assuntos concretos quanto abstratos, incluindo discussões técnicas em seu campo de especialização. É capaz de interagir com certo grau de fluência e espontaneidade sem necessidade de esforço de qualquer lado.

Foto: arquivo/CNA Mirassol

 

O FCE Cambridge pode ser feito tanto em prova física como digital, através de um computador. Em ambas versões a duração é de 209 minutos. No CNA, o exame é aplicado em paper-based, assim a prova é enviada posteriormente para os responsáveis pela correção da Cambridge e o resultado sai um tempo depois.

Só no CNA Mirassol, dez alunos que já se formaram e foram certificados pelo Exame FCE Cambridge. Na última edição, que aconteceu no dia 14 de julho, em Ribeirão Preto, outros cinco alunos prestaram a prova e aguardam pelo resultado.

 

Foto: arquivo/CNA Mirassol

 

Confira depoimento de ex-alunos CNA que prestaram o FCE Cambridge:

“Fazer a prova do FCE foi uma experiência diferente, eu estudei todo o ano para poder fazer a prova, isso somado com a viagem de uma hora e meia causaram uma pequena ansiedade. Porém, o preparo que eu tive ajudou a amenizar o nervosismo. Chegando lá, eu e meus colegas fomos recebidos muito bem pela recepção e fomos fazer a prova. A ansiedade aumentou no teste de fala feito pela prova, a parte escrita foi onde tive mais facilidade. No fim, a viagem de volta com a consciência de ter feito uma boa prova foi excelente”  – Murilo Baldan, ex-aluno CNA.

“Antes de fazer o FCE, pensava que seria algo muito difícil. Meu primeiro contato com a prova e o jeito que eram as questões me fizeram questionar até mesmo se eu realmente sabia inglês. Porém quando parei para resolver questões de provas passadas, praticar minha fala em inglês, começar a ler mais em inglês, a prova do FCE não parecia ser tão difícil assim. Quando fui fazer a prova a única coisa que me queixo foi o tempo que demorou para realiza-la e o fato de ser em uma cidade que não era perto da minha. A prova foi tranquila, parecia vestibular, mas claro não era tão tenso quanto um. A parte oral da prova também foi tranquila, eu que costumo ser um pouco tímido e falar pouco, muito parecida com a prova oral da CNA então não foi nenhuma surpresa. A parte do listening apesar de ser em inglês britânico não foi tão difícil, claro que antes é bom ouvir alguma coisa em inglês britânico antes de fazer a prova porque ajuda a ter um entendimento melhor. Em suma, a prova do FCE não foi difícil como eu antes esperava, graças as aulas de preparação que tive” – Heitor Vilela, ex-aluno CNA.

 

De acordo com Carla Zanineti, que é proprietária do CNA, o nível B2 é o mínimo que o aluno do CNA Mirassol tem ao se formar. Quando o estudante conquista esse nível de aprendizado, ele é capaz de:

• participar em reuniões da sua área de especialidade, se obtiver ajuda para entender alguns pontos.
• discutir problemas de gênero entre outras questões associadas a noção de grosseria e normas culturais.
• falar sobre suas finanças pessoais e oferecer conselhos para amigos e colegas sobre as finanças deles.
• falar sobre seu estilo de vida pessoal e profissional, incluindo uma descrição da sua vida no trabalho.
• explicar sua educação, experiência, pontos fortes e fracos, e discutir seu plano de carreira.
• falar sobre processos mentais e como se pode utilizá-los para melhorar a eficácia no trabalho.
• falar sobre o que você gosta de ler e fazer recomendações de leitura.
• utilizar linguagem apropriada em situações sociais, incluindo fazer elogios e expressar compaixão.
• discutir qualidades de liderança e falar sobre líderes que admira.
• lidar com situações estranhas relativamente complexas que surgem em contextos sociais e de negócios.
• discutir situações políticas comuns e o comportamento de políticos.

Apesar de a prova não ser obrigatória para a formação dos estudantes, Carla conta que incentiva todos os alunos a realizarem o exame que ela mesma um dia também teve que fazer. Ela conta que se apaixonou pelo inglês dentro de um CNA e após completar a formação passou a atuar em uma unidade da escola. Foi depois dessa experiência que o sonho de ter a sua própria escola de inglês começou a nascer.

Carla Zanineti – CNA

 

“Minha história com o inglês e com o CNA é muito longa! Eu aprendi a amar essa língua dentro dessa escola, dentro de um CNA! Já tinha tido oportunidade de estudar em outras escolas antes, porém não conseguia me adaptar e gostar da língua em nenhuma delas. Influenciada por um amigo, fui fazer uma aula experimental, aos 9 anos, e ela foi suficiente para me encantar e começar minha história de amor com o inglês. Passei anos estudando no CNA, quando eu tinha 15 anos, comecei a trabalhar no mesmo, trabalhei por alguns anos em diversas áreas. Foi com essa experiência maravilhosa que meu sonho de ter uma escola de idiomas começou a nascer. Foi a partir deste momento que eu comecei a ter consciência de como uma escola funciona, de como cada aluno e suas necessidades são únicas e especiais. Alguns anos depois, pude de fato aplicar o inglês na minha vida e perceber como um novo idioma influencia em nossa formação, como quebra barreias e te abre a um mundo ilimitado de oportunidades e sonhos realizados. O inglês me levou a destinos incríveis, me proporcionou experiências que nunca imaginei que teria, mudou minha vida de tal forma, que nunca cogitei ser possível. Vejo isso não só em minha vida, vejo falantes de um segundo idioma atingindo objetivos maravilhosos. Pessoas com empregos incríveis, oportunidades melhores de trabalho e estudo, alguns que conseguiram morar fora, ganhar mais. Outros fizeram viagens e conheceram o amor de sua vida. As vantagens são inúmeras e intermináveis. O conhecimento de um novo idioma muda o rumo da vida de qualquer pessoa, de uma forma tão drástica, que somente após deter a habilidade de se comunicar e uma língua mundial que ela consegue perceber. E este é o maior dos motivos que me levou a investir nesse seguimento: Querer fazer parte dessa mudança de vida, quero ver pessoas evoluindo, se transformando, realizando todos os sonhos que puderem. Quero ver essa mudança do mundo de perto! Ver meus alunos se desenvolvendo e ganhando independência na língua é o que faz meu trabalho valer a pena. É por isso que eu vivo e é isso que me realiza!”, finaliza Carla.